A história ganha uma nova roupagem

Hoje esta em vigor a lei n°10.639, que obriga todas as escolas públicas e particulares a inserir a História da Cultura Africana no currículo escolar. Conversamos com a educadora Cleane Chagas de Jesus, professora de língua portuguesa e língua inglesa e que está se especializando em Metodologia e Didática da História e da Cultura afro-brasileira. Ela confessa ter sentido um grande alívio, pois durante muito tempo fomos obrigados a acreditar que o Brasil era uma nação racialmente democrática

    Negro ser – Qual sua posição na obrigatoriedade da inserção da disciplina HCA na grade escolar?
    Cleane- A obrigatoriedade do ensino da História da Cultura Afro-brasileiro nos currículos das escolas públicas e particulares, conforme a lei n 10.639/2003 gerou muita polêmica, mas confesso ter sentido um grande alívio,pois durante muito tempo fomos obrigados a aceitar o mito da democracia racial. Todos nós sabemos que essa igualdade entre negros e brancos no Brasil não existe. A partir do momento que vivemos em um país formado por uma miscigenação, não temos o direito de negativar a cultura africana.

    Negro ser – Qual a importância do ensino da cultura afro-brasileira nas escolas?
    Cleane – “A história narrada nas escolas é branca a inteligência e a beleza mostrada pela mídia também o são”, afirma Hélio Santo.
Os estudiosos descobriram o que a população brasileira sempre soube, ou seja, no Brasil, negros e brancos nunca estiveram em igualdades de condições. O autoritarismo dos não-negros foi de tal forma que calou gerações e gerações, através da exclusão, e se a lei não fosse aprovada, essa medida reparatória não iria acontecer. O Brasil é a segunda nação com a maior parte da população negra e ao mesmo tempo é contraditório quando os estudantes desse mesmo país não sabem falar sobre a sua cultura. Logo, não há nada mais democrático do que ensinar ao negro sua própria cultura. Espero que esse seja o primeiro passo para começarmos a desconstruir os estereótipos e preconceitos construídos ao longo do tempo.

    Negro ser – Qual é o papel do educador?
    Cleane – O professor tem o papel de perguntar, desafiar, elaborar situações as quais estimulem as habilidades e competências do aluno, levando-o a interagir com o seu meio sócio-cultural. O profissional da educação tem como objetivo viabilizar o conhecimento, pois o mesmo não é detentor do saber.

    Negro ser – Fale um pouco sobre a reação dos alunos após entrarem em contato com tanta coisa nova.
    Cleane – No início houve o estranhamento, pois foram 500 anos ouvindo palavras negativas sobre a população negra e não será em apenas quatro anos que iremos desmistificar todos esses estereótipos, mas é satisfatório perceber como a auto-estima do negro vem melhorando a cada dia. Nós não podemos cobrar essa mudança de imediato porque vivemos em um país bastante preconceituoso, e o mesmo está tentando tomar medidas emergenciais e reparadoras para tentar amenizar um terço do tempo de maus tratos, angústias e exclusão que a população negra sofreu. Contudo, nós, profissionais da área da educação, somos formadores de opiniões, por isso podemos afirmar quer essa história ainda pode ter uma nova roupagem.

Anúncios

Um pensamento sobre “A história ganha uma nova roupagem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s